Translate

quarta-feira, 14 de maio de 2014

A Saúde no Brasil na visão de Nelson Alves

hospital sirio libanes
Hospital Privado
hospital do sus
fila no SUS












Quando criança já havia dificuldade, para conseguir marcar uma consulta médica. Por varias vezes acordava bem cedo, por volta das cinco horas da manhã, para ficar esperando numa fila grande, para conseguir uma senha, para mais tarde, entrar em outra fila para poder marcar uma consulta com um médico. A consulta era marcada, quando tinha um médico que ainda tivesse vaga, e não com o médico que o paciente gostaria que fosse. Essa consulta era normalmente para minha mãe, ou para o meu pai. Eu ficava muito triste de ver a minha mãe com dores, com a sua saúde abalada, e tendo que passar por todo esse processo para poder falar com um médico. Por muito tempo a saúde pública em nosso país era realizada pelo INAMPS (Instituto Nacional da Previdência Social). Com a Constituição Federal de 1.988, mudou-se para SUS (Sistema único de Saúde). E no artigo 196 da Constituição Federal do Brasil de 1.988, confirma o Direito a saúde a todos “A saúde é Direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas Sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso Universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”. A Constituição Federal, e outras leis extravagantes, garantem e afirmam o dever do Estado com a saúde do seu povo e de todo o ser humano que aqui esteja em terras brasileiras, morando ou de passagem. Hoje em dia, tem propostas e projetos de leis em discussão, no sentido de que estrangeiro em passagem pelo Brasil, deve pagar um seguro ou pelo serviço de saúde, no período que estiver em terras brasileiras. Ainda não descobri qual é o motivo que políticos do poder executivo, que são aqueles que dirigem as nossas Cidades, os nossos Estados e o nosso País, e políticos do poder Legislativo, que são os responsáveis para elaborar as nossas Leis e fiscalizar o executivo, a nível Municipal, Estadual ou Federal; Não conseguem, ou eu não os vejo usando em nenhuma parte do país o Sistema único de Saúde (SUS). Mas estou sempre vendo eles usarem os melhores hospitais do país, como alguns aqui na Cidade de São Paulo que posso citar; o hospital Sírio Libanês, o hospital Israelita Albert Einstein, o hospital Alemão Oswaldo Cruz, e tantos outros da rede privada espalhados pelo Brasil. Consultam com os mais experientes e renomados médicos deste país, no dia e na hora que desejam; Só não posso dizer se é pago pelos contribuintes brasileiros, ou se é pago com o dinheiro desse político que usou a rede privado. As pessoas que tem condições financeiras, e podem pagar um plano de saúde de alto custo, ou aqueles que podem pagar qualquer valor por um tratamento de saúde particular, têm excelentes hospitais, médicos experientes e renomados, para fazerem um tratamento de saúde com qualidade, que não perde para nenhum outro país. Agora os planos de saúde que a classe média tenta migrar para sair dos maus tratos do SUS, tem um custo muito elevado, falta fiscalização e um regramento adequado. Nesse sistema de saúde privado; faltam médicos, laboratórios, hospitais estruturados, um corpo administrativo suficiente, para atender a demanda do grande número de segurados. Desde meus primeiros contatos com médicos, pude perceber que eles na sua maioria, não são atenciosos com o paciente, são arrogantes, mal educados, mal preparados para exercer a função, felizmente tem exceções de médicos muitos bons que todos nós temos de agradecê-los, respeitá-los e neste momento ser lembrados. Mas todos gostam que sejam tratados de Doutores, e não de você ou de senhor. Pois já é de praxe e de costume ser tratados todos de Doutores. Acho que talvez seja porque tem os melhores salários, não falta paciente e nem doente, não tem desemprego na função, estudaram nas Universidades Federais gratuitamente, custeadas por todos os contribuintes, e não pelos seus pais que na maioria são ricos e poderiam ter pagado a faculdade de seus filhos. Vou terminar, mais antes gostaria de dizer, que sou totalmente a favor de abrir faculdades de medicina, em qualquer canto deste país, e que enquanto não tiver médicos suficientes para tratar em cada esquina, tem que trazer sim! Bons médicos de qualquer outro lugar, para tratar de quem precisar. Até o dia que nós pudermos a tratar um médico de você, de senhor, ou de Doutor; E que após um médico atender um doente, ele entregar o seu cartão com o seu nome e telefone, para nós entrarmos em contato com ele, se merecer, e se novamente precisarmos; Como qualquer outro profissional. Eu não tenho partido político, voto na pessoa competente, e que trabalha para a maioria, mas não posso deixar de elogiar o partido que neste momento dirige o nosso país, e teve a coragem de enfrentar a classe de médicos, que durante anos, deitou e rolou, em cima de todos que precisou da saúde e só pode pagar pouco ou nada. Este é o blog Nelson Alves-nelsoarcoiris.blogspot.com.br, se você gostar pode enviar este post para qualquer pessoa, muito obrigado.