Translate

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Um sobrado e a Pulga

Avenida em São Paulo
Avenida Paulista 
Parque Ibirapuera
Parque Ibirapuera










Eu e mais dois primos alugamos um sobrado no bairro da saúde, próximo da estação do metrô em São Paulo, e fomos morar. O sobrado tinha na frente uma vaga para carro, no térreo uma sala e cozinha e um pequeno quintal, aos fundos também tinha mais um quarto e cozinha e banheiro. Na parte superior do sobrado, dois dormitórios e um banheiro. No começo éramos três pessoas, depois chegou mais um primo, e mais dois irmãos. Alugamos a parte dos fundos, para dois rapazes, que era para ajudar pagar o aluguel. Estes rapazes que moraram nos fundos foram embora, ai alugamos para três moças. Acontecia sempre festas neste sobrado, porque estávamos ali em família, e sempre vinha alguns parentes fazer uma visita, ai sempre tinha churrascada na brasa, carne de costela dura, maminha ou outra carne qualquer mais barato. Era um pouco complicado, porque éramos todos parentes, e não tinha muita regra ali não, um queria mandar mais do que o outro, muitas vezes ficava vasilhas sujas na pia, casa precisando de uma limpeza, roupas espalhadas pelos cantos, faltava comida no armário. Tinha uma parte do sobrado que o piso era de madeira, começou a parecer umas pulgas pequenas, nós colocamos remédio, não adiantou, elas apareceram de novo, maior e mais valente, a furada das bichas doía demais, parecia até que era marimbondo. Um dia estava no metrô, e passei uma vergonha danada, estava de calça branca, quando começou uma coceira: mexi para lá e pra cá, achei uma danada destas, peguei ela pelas pernas coloquei-a entre os dois polegares e disse! Que seria a última vez que ela iria andar de metrô. Outra sem mentira nenhuma - caiu no chão, quando pisei nela, o estalo foi tão grande que o vagão todo olhou. Foi um período muito divertido nesse sobrado, tem muita história para contar. Um irmão começou um namoro com uma moça que morava nos fundos, um primo casou-se e levou a esposa para morar neste sobrado, era hora de procurar outro lugar.